NOTÍCIAS

Análise Boa Vista: varejo surpreende mais uma vez, sobe 1,0% em março e encerra o 1º trimestre de 2022 em alta de 1,3%




 

Na comparação entre o 1º trimestre de 2022 e o 4º trimestre
de 2021 também foi observada alta, de 1,6%

De acordo com a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), do IBGE, o volume de vendas no varejo restrito subiu 1,0% entre os meses de fevereiro e março na comparação dos dados dessazonalizados. Nesse período se destacaram alguns segmentos de menor relevância, como o segmento de “Equipamentos e materiais para escritório”, que registrou alta de 13,9% no volume de vendas, e o segmento de “Outros artigos de uso pessoal e doméstico”, que viu as vendas subirem 3,4%. Os segmentos mais relevantes tiveram variações bem tímidas, mas positivas, “Combustíveis e lubrificantes”, “Super e hipermercados” e “Tecidos, vestuário e calçados” subiram 0,4%, 0,2% e 0,1% respectivamente. Destaque, também, para a queda de 5,9% no segmento de “Artigos farmacêuticos”.

O resultado veio acima daquilo que era esperado pelo mercado, já que a mediana das projeções apontava um avanço de 0,4% nas vendas no período. Na comparação interanual o volume de vendas subiu 4,0% e o varejo restrito acumulou alta de 1,3% na comparação entre o 1º trimestre de 2022 e o 1º trimestre de 2021. Também foi observada alta, de 1,6%, quando comparados os dados dessazonalizados dos três primeiros meses do ano com os três últimos do ano passado. Na análise de longo prazo, medida pela variação acumulada em 12 meses, o crescimento passou de 1,7% para 1,9%.

Na avaliação dos economistas da Boa Vista, o crescimento tímido verificado nas principais categorias do varejo, sobretudo quando se trata de alimentos e combustíveis, retrata uma combinação de fatores pouco amistosa ao consumidor e tende a “ditar” os rumos do setor ao longo do ano. Com inflação, juros e desemprego elevados, além da renda em queda, seria surpreendente se o varejo continuasse respondendo de forma tão positiva nos próximos meses. Além disso, o encarecimento do crédito, com o aumento dos juros básicos e spreads, deve inibir as modalidades que dependem mais de financiamentos, como móveis, eletrodomésticos, tecidos, vestuário e calçados. Dessa forma é esperada uma desaceleração do crescimento do varejo nos próximos meses. 

As pressões inflacionárias ganharam ainda mais força com a eclosão da guerra entre Rússia e Ucrânia, tanto que, só em março, a variação nos preços das categorias relacionadas a alimentos e combustíveis representou 71,6% da variação total do IPCA, que por sua vez, tende a permanecer por mais tempo num patamar elevado. Em 12 meses acumulados, o IPCA passou de 10,06% em dezembro de 2021 para 11,30% ao final do 1º trimestre de 2022. Além disso, o impacto do surto de covid-19 na China também deverá respingar noutras economias do mundo, no Brasil, inclusive, reduzindo a expectativa de um crescimento mais rigoroso do setor.



 

Sobre a Boa Vista

A Boa Vista, empresa brasileira de inteligência analítica, foi criada em 2010 a partir do SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), o primeiro banco de dados do país, consolidando-se como referência no apoio à tomada de decisão em todas as fases do ciclo de negócio. 

É precursora do Cadastro Positivo e no propósito de incluir consumidores no mercado de crédito, apoiando-os na construção de um relacionamento sustentável com as empresas credoras, por meio da disponibilização de informações de educação financeira e serviços gratuitos em seus canais oficiais como o site www.consumidorpositivo.com.br e o app Boa Vista Consumidor Positivo. 

A empresa tem por princípio a segurança e a privacidade dos dados e suas soluções estão 100% em conformidade com a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados), tendo sido reconhecida como a primeira do segmento financeiro e de gestão de bancos de dados a obter a certificação ISO 27701, norma internacional referente à segurança e privacidade da informação. 

Em 2020, a Boa Vista tornou-se a primeira empresa de capital aberto em seu segmento, dando início à uma estratégia de crescimento por meio de aquisições de empresas com as mesmas características na aplicação de inteligência analítica às suas soluções, como a Acordo Certo – especialista em recuperação de crédito – e a Konduto, autoridade em antifraude para e-commerce e pagamentos digitais. Em 2021, também de forma pioneira, lançou o CEA (Centro de Excelência em Analytics), levando a empresa para a fronteira do conhecimento no desenvolvimento de algoritmos de alta performance. 

Relações com a Imprensa 

Liliana Liberato liliana.liberato@boavistascpc.com.br



Oi, tudo bem? Clique em algum dos setores abaixo e converse conosco pelo WhatsApp.

Vamos conversar no WhatsApp?